Escadas
As escadas servem para subir e descer! No entanto, com a evolução dos materiais e com a existência de novas técnicas de construção, existem atualmente uma seria de alternativas e novas soluções.
As escadas podem assumir várias formas. No entanto, independentemente da forma, existem fatores que não devem ser esquecidos. 
     
Um degrau é constituído por duas partes: o espelho e o cobertor, sendo o espelho a parte vertical e o cobertor o patamar horizontal onde se poisa o pé. De forma a melhor dimensionar o degrau, é geralmente utilizada a fórmula 2x espelho + cobertor = 60cm, sendo que o espelho tem por norma, 19 centímetros e o cobertor cerca de 25 centímetros.
    
Estes valores são obviamente flexíveis, dependendo da estrutura em si. Contudo, de modo a assegurar sempre umas escadas minimamente confortáveis, independentemente da altura e do espaço, é dispensar o espelho de maneira a que se possa sobrepor parcialmente os cobertores dos degraus.

É necessário, no entanto, algum cuidado. Se a relação entre o espelho e o cobertor não for cuidadosamente estudada, corre-se o risco das escadas se tornarem incómodas ou difíceis de utilizar.     
Um outro fator a ter em conta é o material utilizado na construção das escadas. Apresentamos aqui algumas características dos diversos tipos de escadas:
  • Escadas de Madeira
A grande vantagem destas escadas é serem económicas e ligeiras. 
A madeira é normalmente usada quando se pretende obter uma harmonia com vários outros materiais de naturezas diferentes.
No entanto, o fato de ser um material com pouca durabilidade, de exigir uma manutenção frequente e não ser resistente ao fogo, torna a madeira, quase exclusiva de uso interior. Contudo, por causa da sua nobreza e beleza, a madeira continua a ser bastante usada, muitas vezes apenas como revestimento dos degraus.
  • Escadas de  Pedra
Historicamente é, sem dúvida, o material mais usado desde sempre na construção.
Apenas na época da Revolução Industrial, nos finais do Século XIX, este material é posto um pouco de parte, mas apesar de se tornar mais caro, não deixa de ser utilizado principalmente em exteriores, por ter uma maior resistência, durabilidade e por ser menos exigente no que toca à manutenção.
Hoje em dia, devido às novas tendências, este material está a ser substituído pelas escadas em batão armado, por serem mais maleáveis, mais estéticas e igualmente fáceis de tratar.
  • Escadas de Betão Armado
Sendo um material relativamente jovem, a sua utilização propagou-se rapidamente no Século XX.
A plasticidade do betão e maleabilidade permitida pela sua composição de materiais tornam possível a criação de formas livres e mais naturais, adaptáveis a qualquer situação que se queira resolver.
No entanto, a aplicação de escadas deste género obriga á aplicação de uma cofragem,  que quanto mais complicada for a escada, mais difícil de executar será.
É uma material de grande durabilidade e de alguma resistência ao fogo e pode ser naturalmente revestido de outros materiais (como a madeira, pedra ou qualquer outro material cerâmico) ou ser simplesmente pintado. 
Com o tratamento adequado, pode-se deixar o betão á vista.
  • Escadas Metálicas
As escadas metálicas são uma construção do tipo ligeira, e bastante atual. Normalmente feitas numa oficina e montadas em obra são executadas com alguma rapidez.
De uma maneira geral, são estruturas muito versáteis, onde se podem associar os mais diversos tipos de materiais, desde betão a madeira ou materiais cerâmicos e vidro.
Apresentam, no entanto, um grave inconveniente: apresenta uma fraca resistência ao fogo, deformando-se ou derretendo com alguma facilidade. Para se tornar um pouco mais consistente, é normal juntar o aço e o alumínio.
 

Fonte: iKAZA - Projectos on-line