Bebé Pós-Maduro

Os bebés nascidos depois do termo (pós-maturidade) são os que nascem depois das 42 semanas.

Em geral, desconhece-se a razão pela qual um feto permanece no útero durante um período superior à duração normal (entre 38 e 42 semanas).

A placenta começa a encolher-se e a sua função diminui à medida que a gravidez se aproxima do seu fim (40 semanas). Na maioria dos casos, o feto tem de usar as suas próprias reservas de gordura e hidratos de carbono para obter energia, visto que a placenta não lhe consegue proporcionar os nutrientes necessários.

Em consequência, o índice de crescimento diminui. Se a placenta não pode proporcionar suficiente oxigénio durante o parto, pode produzir-se sofrimento fetal, que expõe o feto a um risco de lesão cerebral e de outros órgãos. Esta lesão é provavelmente o maior risco para um bebé pós-maturo, por isso é que os médicos induzem o parto se a gravidez exceder as 42 semanas.

Existem vários problemas associados aos bebés pós-maduros. Estes são propensos a ter baixas concentrações de açúcar (glicose) no sangue depois do parto, visto que as reservas de energia reduzem-se no momento do nascimento e podem ser inclusive mais baixas se o fornecimento de oxigénio durante o parto foi escasso. Estes bebés também são mais propensos a desenvolver a síndroma de aspiração de mecónio.

Fonte: Manual Merck Saúde para a Família


voltar