Dia dos Namorados
Um cartão, um ramo de flores, uma caixa de bombons – qualquer um destes presentes promete colocar um sorriso na cara da pessoa que mais ama no Dia de S. Valentim. Mas sabe quando é que esta tradição começou?

Reza a história que Valentim era um padre que casava os apaixonados em segredo, numa altura em que perduravam as guerras no Império Romano. A celebração de casamentos tinha sido proibida pelo imperador Cláudio II, que acreditava que os solteiros eram melhores soldados por não terem laços familiares. Ainda assim, Valentim prosseguiu, o que acabou por lhe custar a vida num dia 14 de fevereiro. Em sua homenagem esta data ficou reservada para os casais e para a celebração do amor.

Outros dizem que este dia especial se começou a comemorar na Idade Média. O 14º dia de fevereiro seria o primeiro dia de acasalamento dos pássaros, sendo por isso a altura escolhida para os rapazes deixarem mensagens de amor às suas amadas.

Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados no Mundo

Qualquer que seja a explicação, o que é certo é que o cupido continua a mandar setas aos corações apaixonados. Esta data ainda se comemora nos dias de hoje de formas diversas pelo globo, mas todas elas têm o mesmo propósito — expressar o amor e carinho por alguém especial.

Por exemplo, sabia que na Dinamarca oferecem-se flores prensadas e que no Japão são as mulheres que dão chocolates aos homens que, como gesto de apreço, no dia 14 de março retribuem o presente? Os apaixonados ingleses tinham a tradição de trocar colheres de pau com corações gravados, chaves e fechaduras que simbolizavam a pertença de um ao outro e em Itália costuma-se fazer um grande banquete.

Já sabe, se ainda não entregou a chave do seu coração, ofereça-a de presente a alguém que o faz bater mais depressa e comece a sua história a dois.